Sobre os textos no Facebook

 

Quando você gosta de algo que não é exatamente comum, existe poucas oportunidades para conversar sobre. Isso não é só algo de política, as pessoas que gostam de literatura de alto nível, ou de cinema cult, ou quadrinhos que não sejam os DC/Marvel passam pela mesma coisa: Um mundo de assuntos que você não tem com quem falar.

Quando comecei a estudar direito/economia/política, ficava enchendo o saco das pessoas no twitter falando sobre, enquanto o Facebook estava praticamente sem uso. Eu tinha vontade de falar algumas coisas que não cabiam no twitter e que eram momentâneas demais para postar num blog.

E nisso resolvi aproveitar uma rede que estava subutilizada e tornar o twitter uma rede social mais focada em entretenimento . Para isso comecei a usar o Facebook como feed, msn e um tumblr, para postar pensamentos aleatórios e treinar a escrita. E fica ai a dica pra quem quiser tentar: Escrever inúmeros textos que ninguém lê é um ótimo treinamento para a escrita.

Algumas pessoas podem imaginar que “escritores” (não somente os bons) simplesmente nascem com aquele estilo, algo instintivo como é a arte para algumas pessoas. Pois bem, talvez com os outros seja assim, mas para mim, que aos 14 anos fazia textos praticamente ilegíveis, é questão de treino. Estou a cinco anos escrevendo textos que ninguém lê e desenvolvendo minha escrita. Talvez daqui a uns 15 saia algo que preste.

Eu gosto de escrever, acho uma atividade muito legal e saber escrever já me foi útil varias vezes, desde simplesmente fazer trabalhos sozinho e evitar a encheção de saco do trabalho em grupo até nunca ter medo de fazer nenhuma redação. E tudo que eu escrevo vai ficar registrado como um registro do meu desenvolvimento. Volta e meia leio textos antigos e consigo conversar com o meu eu do passado, ver o que mudei e o melhor, ver o quanto ainda posso melhorar.

Resumindo, a resposta para a pergunta “Matheus, porque você escreve tantas coisas que ninguém lê?” envolve vários níveis de resposta, em ordem decrescente de prioridade:

1 – A sensação de poder compartilhar uma ideia com alguém é muito legal.

2 – Porque a alegria de escrever um texto e ver a obra pronta é muito legal, o que torna a atividade em si intensamente prazerosa. Também é muito bom reler tudo depois e as vezes encontrar resquícios de genialidade, ou seja, ler um texto e gosta dele porque ele é bom, não porque é seu.

3 – Todo o meu pensamento, o desenvolvimento com o tempo, a minha essência, ficará gravada nos tubos da internet, para que eu ou algum curioso consiga rever a linha do tempo de quem sou eu. Significa dizer que não poderei nunca esquecer quem fui.

4 – Para desenvolver as habilidades de escrita e aprendizado, podem ser úteis no futuro.

5 – Explicar e ensinar pessoas que tenham vontade de aprender o pouco que posso passar.

6 – Receber elogios.

Sim, eu gosto de receber elogios sinceros. E attwhore é a tua excelsa genitora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s