Argumentos falhos que todos os idiotas sempre usam: Desigualdade econômica/social

Hoje vou ser polêmico, mas prometo que vou fundamentar bem o que eu quero dizer. Não é exatamente estranho ver pessoas inteligentes falando em desigualdade social pura e simplesmente porque não se parou pra pensar sobre o que isso significa. O fato inegável e que vou repetir o texto inteiro é bem simples: Distribuição de renda não é um problema, nunca foi e nunca será. Para tal, prometo não encher o texto de termos difíceis ou autores. Pretendo fazer um texto simples que mostre a obviedade do fato até para uma pessoa de dez anos.

Antes de qualquer coisa, pensemos na relação entre riqueza e dinheiro. Um conceito básico que não devemos esquecer NUNCA é que dinheiro é um meio, não um fim. Com dinheiro você compra as coisas, ele é o objeto que você vai usar para conseguir RIQUEZA. Consideremos uma bala de dez centavos. Sua moeda de um real é só um meio para comprar a bala. A função do dinheiro é somente facilitar as trocas de bens. Tendo em vista isso, quando ocorre uma variação de preço em todos os produtos, seja para mais (inflação) ou para menos (deflação), não foi as coisas que encareceram ou diminuiu, mas o próprio valor do dinheiro que mudou.

Ou de forma resumida: Sendo o dinheiro um meio para comprar as coisas, se tudo fica caro, é o dinheiro que desvalorizou. Ou seja: Por mais que o valor nominal (aqueles números impressos na nota ou moeda) não mudem, seu valor real é variável.

E se parar pra pensar que valor é a transformação em números do quanto você quer algo, chegamos a segunda conclusão básica de como funciona o dinheiro: Quanto mais dinheiro é impresso, menos ele vale. Por isso que o governo não pode simplesmente imprimir mais dinheiro pra pagar suas dívidas. Numa analogia simples, não é porque você dividindo um biscoito no meio, de forma a ter dois biscoitos que ele vale por um biscoito inteiro. Ao contrário, os farelos que caem no chão durante a quebra faz com que o dinheiro se perca ainda mais assim. Os farelos nesse caso seriam o equivalente à confiança e estabilidade de uma moeda.

E entendido isso, chegamos a uma outra ideia bem interessante: Ser milionário no Japão, quando um iPhone custa 70 mil ienes não é a mesma coisa que ser milionário nos estados unidos onde o mesmo aparelho custa 700 dólares. Ao se olhar uma riqueza, tão importante quanto saber quanto de dinheiro é, é saber quanto aquele dinheiro VALE, ou seja, o que se compra com ele.

Até o momento, isso tudo nada tem a ver com a desigualdade em si, mas ai que vem a questão: A desigualdade econômica, ou seja, a diferença do quanto ganha um operário e o quanto ganha o engenheiro mostra simplesmente que um está numa condição superior ao outro, podendo inclusive calcular o quanto um supera o outro, mas não pode calcular se a situação de qualquer um dos dois está boa ou ruim. E aqui vem o ponto chave do texto.

Não é porque alguém ganha bem mais que o outro que um está numa situação boa e o outro numa ruim. Uma dor de cabeça não é uma doença por si só, mas somente um sintoma, um indicador de que TALVEZ algo esteja errado.

Pegando um exemplo prático, nos Estados Unidos, um funcionário do Mc Donalds ganha US$ 1500, é um salário baixo, mas que permite um padrão de vida equivalente à nossa classe média. Por outro lado, muitos trabalhadores conseguem superar dez mil dólares mensais. A mesma coisa ocorre aqui. Uma parcela considerável ganha 750 reais, mas o pessoal formado consegue uns 5000. É a mesma desigualdade econômica e o mesmo estigma social inclusive.

Por outro lado, a condição de vida do salário de 1500 lá não é a mesma do de 750 aqui. Lá uma pessoa com esse salário baixíssimo tem pequenos luxos que são impossíveis para o assalariado brasileiro. Um carro relativamente bem conservado e completinho, um bom smartphone, uma casa relativamente boa que vai passar uns quinze anos pagando. Esse é o padrão de vida do brasileiro que ganha 750 reais ou do que ganha 5000? Não é curioso que existindo a mesma desigualdade que temos aqui, tendo um emprego o americano tem uma vida digna?

Desigualdade nada significa se existir criação de riqueza. É típico do capitalismo a criação de novos produtos e seu barateamento. Deixando a iniciativa privada se virar, com o tempo o que se cria é um estado social onde o mais miserável tem oportunidade de ter sua casa se assim desejar. Oportunidade nesse caso é a palavra de ouro. Numa sociedade cheia de incentivos para o investimento, nem mesmo o dinheiro seria necessário para começar um negócio, somente precisaria de uma ideia e coragem. Se você considera isso uma utopia, veja os Estados Unidos, os maiores nomes da história industrial daquele país, John D. Rockfeller, Andrew Carnegie, Thomas Edison, eram pobres. Pensemos hoje em dia, pessoas como Steve Jobs, que tinha tudo pra ser mais um mendigo bêbado. Será que as oportunidades não existem mesmo ou falta só coragem e a difusão do espirito empreendedor na sociedade?

A desigualdade, tanto lá quanto aqui são indícios de que tem algo errado? Sim, sem dúvidas. Se nos EUA o que corroí a sociedade é o corporativismo, aqui é o capitalismo de estado, ambos efeitos do keynesianismo. Só que quando um político fala que vai  “resolver a desigualdade” você está caindo numa armadilha, pois se trata simplesmente de uma maquiagem nos dados. Não se combate a desigualdade em si, assim como não se dá só um paracetamol para quem está com uma dor de cabeça causada por pressão alta. É mais do que estúpido, é desonesto e perigoso. A solução é a criação de riqueza e tecnologia e ela terá como efeito colateral sua distribuição e melhora do mundo.

Ou você pode continuar reclamando porque tem gente mais bem sucedida que você e ignorar a lição mais básica de economia. Fique a vontade, governo não tá cobrando imposto pra mimimizar ainda não.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s